Estudantes angolanos na Rússia morrem de fome, frio e desespero á mais de 6 meses

09:00
O ‘velho’ problema de sempre. Os jovens estudantes angolanos que sairam em busca de uma formação superior por intermédio do Instituto Nacional de Gestão de Bolsas de Estudos (INAGBE), na Federação Russa, clamam por ajuda da comunicação social, por encontrarem-se em condições que eles mesmos classificam como sendo constrangedoras, uma vez que há pouco mais de 6 meses, que os estudantes encontram-se a passar fome, aluguer das residências em atraso com risco de expulsão das mesmas e sem meios para pagar os transportes públicos para se deslocarem até as universidades

O Instituto Nacional de Gestão de Bolsas de Estudo (INAGBE) não tem enviado dinheiro aos estudantes bolseiros na Rússia à cinco meses, e os mesmo têm passado por grandes dificuldades.
Estes estudantes têm passado por diversas dificuldades desde o segundo semestre de 2015, e muitas das vezes são obrigados a pagar as dívidas do seu próprio bolso porque o INAGBE não tem lhes prestado assistência financeira.
O INAGBE não tem pago as Universidades nas quais encaminharam estes estudantes angolanos bolseiros, nem o residencial estudantil. No entanto, por não indemnizarem as universidades, os estudantes não podem ter acesso as salas de aula e as residências estudantis.

Share this

Related Posts

Previous
Next Post »