130 mil Kwanzas provoca 6 mortos da mesma família

A 4 de Janeiro, a TPA noticiou a morte de três membros da mesma família, na rua Rei Mandume, no bairro da Sapú 2, imediações do estádio de futebol 11 de novembro em Luanda. Os corpos foram encontrados 5 dias depois.
Os serviços provinciais de investigação criminal investigaram o caso, prenderam os presumíveis assassinos e descobriram que o motivo do crime é uma dívida de 130 mil Kwanzas.
A descoberta teve o apoio da vizinhança.
“Dia 2 (janeiro) sentimos um cheiro um pouquinho estranho, estava mais activo em relação ao dia 1. Ignoramos, pensamos que fosse lixo, mas no dia 3, mesmo já de manhã a intensidade do cheiro era já outro”, disse Samuel Kiala, um dos vizinhos.
Incomodado, Samuel decide espreitar para o quintal, mas não vê nenhum vestígio. Tenta ligar para o senhor Filipe (vítima), o telefone estava desligado. O jovem decidiu dirigir-se à polícia para apresentar a ocorrência. Regressa a residência acompanhado pela polícia, que o autorizam a pular o muro para abrir o portão. Os agentes vasculham a residência e descobrem os corpos.
“Assim que andamos um pouco, logo vimos já um cadáver cheio de bicho e muitas moscas”, afirmou Samuel.
Depois de receber a notícia, José Pedro, primo de Mário Filipe, pensou tratar-se de um crime passional, pese embora tomar conhecimento de ameaças que o casal sofria, face a dívida.
“ O que me veio a cabeça é que se calhar, ou ele perdeu a cabeça, matou a mulher, ou a mulher perdeu a cabeça, matou e ambos estão ai nessa situação”, disse José Pedro.
A polícia investigou o caso e não foi difícil chegar aos supostos autores do crime. Chiquelson e Avozinho trabalharam com Mário Filipe e dizem ser os assassinos, com a seguinte justificação: “o dinheiro que ele ficou a nos dever é só 130 mil kwanzas, porque ele já nos tinha dado 50 mil”.
Os supostos assassinos contam ao pormenor como tudo aconteceu.
“Eu passei daquele lado ai, peguei o martelo, levantei para dar no senhor e ele levantou a mão, mas eu lhe dei sim com o martelo”, confessou Chiquelson.
Enquanto isso, a TPA soube que enquanto Chiquelson desferia golpes de martelo ao senhor Filipe no quintal, o seu comparsa Avozinho perseguia a dona Matilde (esposa) e a criança de anos, que se refugiaram no interior da residência. Ambos foram mortos.
“Eu matei a senhora e, o bebé, o Chiquelson pediu para que eu lhe dê na sala e matou o bebé na sala e voltou a juntar com a mãe no quarto, onde a mãe estava”, confessou Avozinho.
Perante o hediondo crime, o desabado de Leila Jorge, sobrinha de Filipe.
“Choca-me muito por mãe que sou sabendo que ela se encontrava grávida de trigêmeos de 5 meses,…… confirmada na autópsia que fizeram”, desabafou Leila.
“Todos morreram com martelo, foram batidos com martelo pela cabeça”, confirmou Avozinho, cujo objectivo era eliminar toda a família.
A TPA apurou que depois do crime, ambos tentaram enterrar as vítimas, mas para não perderem tempo, optaram por revirar a casa, tendo levado quatro botijas de gás, documentos e uma carrinha Toyota Hilux. A mesma foi acertada por ambos para ser vendida a oitocentos kwanzas. O comprador, que por sinal é polícia, também foi detido, depois de ter já dado um adiantamento de AKZ 100 mil, daí o apelo do Serviço Provincial de Investigação Criminal de Luanda.
“Deixo mesmo aqui um apelo a todos os cidadão que a comparem um produto, por vezes nos entregam o produto por um preço ínfimo e vamos a correr porque está barato e vamos comprar. Temos que analisar primeiro.  Ninguém está em cima da lei, nem mesmo a polícia”, esclareceu Fernando Carvalho.
Mário Filipe morreu aos 42 anos, a esposa aos 29 e o bebé aos 4 anos.

Sobre nos Portal Petálas De Angola

Este Portal foi criado com intuito de levar ate a sua casa o melhor do entrenimento angolano e não, se for musico, pintor, designer, etc. e querer anunciar no nosso site não exite e ligue para 998520502.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Enviar um comentário